O Bairro do Amor

Uma varanda debruçada para a vida

quinta-feira, agosto 04, 2005

Rapaz do bengaleiro do Frágil (10)


Acredito que os clientes habituais do Bairro do Amor já devem ficar à beira da náusea de cada vez que passam por cá e se deparam com mais uma manifestação da minha obsessão-compulsão erotica-platónica pelo rapaz do bengaleiro do Frágil.

Mas a verdade é que não tenho muito mais para dizer e, além disso, estou mesmo a gostar desta bizarria.

Por favor, relevem.
Isto há de acabar por passar. Ou não.

1 Comments:

  • At 3:56 da manhã, Anonymous Valeria said…

    Acaba. Por que tudo acaba. É bom que acabe. "É assim", como se diz na terra de São Sebastião...

     

Enviar um comentário

<< Home