O Bairro do Amor

Uma varanda debruçada para a vida

domingo, abril 10, 2005

Adília Lopes



Eu quero foder foder
achadamente
se esta revolução
não me deixa
foder até morrer
é porque
não é revolução
nenhuma
a revolução
não se faz
nas praças
nem nos palácios
(essa é a revolução
dos fariseus)
a revolução
faz-se na casa de banho
da casa
da escola
do trabalho
a relação entre
as pessoas
deve ser uma troca
hoje é uma relação
de poder
(mesmo no foder)
a ceifeira ceifa
contente
ceifa nos tempos livres
(semana de 24x7horas já!)
a gestora avalia
a empresa
pela casa de banho
e canta
contente
porque há alegria
no trabalho
o choro da bebé
não impede a mãe
de se vir
a galinha brinca
com a raposa
eu tenho o direito
de estar triste


Adília Lopes

5 Comments:

  • At 1:39 da tarde, Blogger Urso said…

    Ouvi-a dizer, numa entrevista radiofónica, que vai deixar de escrever, porque não tem mais nada sobre que escrever...!
    É pena, porque as coisas que escreve são assombrosas!

     
  • At 3:38 da tarde, Blogger astianax said…

    Se as coisas que a Adília Lopes escreve são assombrosas, as que diz não lhe ficam atrás he!he! Por isso é que acho que esse abandono - também ouvi qualquer coisa a esse respeito - deve ser uma fase transitória. Ela volta...

     
  • At 1:55 da manhã, Anonymous Sofredor de vesícula said…

    Nãoooooooooooooooo! Não maissssssss!

     
  • At 11:06 da tarde, Blogger iwo said…

    Se ela vai deixar de escrever, será porque arranjou alguém com quem foder, não? Isso não vai durar. Garanto-vos!

     
  • At 3:56 da manhã, Anonymous Drocas said…

    Não há ninguém como a Adília Lopes! Amo-a!

     

Enviar um comentário

<< Home